Viagens técnicas internacionais (VTIs)

/Viagens técnicas internacionais (VTIs)
Viagens técnicas internacionais (VTIs)2018-06-14T14:38:40+00:00

Gustavo acredita, como quase todo mundo, que viajar ao exterior é importante para seu aperfeiçoamento, mas quando programa a sua ida o resultado é uma tragédia. Por inexperiência e desconhecimento, a viagem é mal planejada. As palestras e atividades escolhidas pouco agregam a seu conhecimento e as discussões estão fora do seu interesse. Ao retornar, a frustração é grande. O conteúdo agregado não foi adequado e logo se perde. O investimento no fim não valeu a pena, não passou de “turismo empresarial”.

Viagens técnicas internacionais (VTIs) são ótimo veículo de desenvolvimento de executivos. Podem  proporcionar um excelente aprendizado prático ao permitir que o “explorador” experimente diferentes realidades e modelos operacionais. Com a experiência de ter organizado mais de 20 VTIs, tive a oportunidade de testemunhar um grande crescimento individual e coletivo com os “insights” motivados pelas visitas, palestras, discussões de grupo e “provocações” intelectuais das VTIs.

Mas para que sejam eficazes, é preciso levar em conta aspectos pedagógicos no planejamento e execução, considerando o que pode ser feito na pré-viagem, antes do embarque, na sequência  das vistas e palestras, nos momentos de reflexão e finalmente no pós-viagem. Como nossa memória de curto prazo é limitada,  reforçar o conteúdo mais de uma vez, para que não fique apenas na  memória de curto prazo, fazendo com que seja incorporado à construção do conhecimento, facilitando mudanças pessoais e organizacionais.

Muitas palestras, conversas, visitas e artigos se revelam improdutivos devido à falta de experiência do intérprete e a qualidade da tradução. Uma parte crítica de viagens internacionais é a interpretação e tradução, que devem estar alinhadas à prática e à experiência dos executivos.

O palestrante mais brilhante do mundo é tão bom quanto o processo de interpretação que recebeu.

O propósito e os objetivos de uma viagem técnica também podem variar significativamente. O que origina uma VTI pode ser muito diferente para cada empresa, grupo ou entidade de classe. A necessidade de mudança de estratégica e a busca de inovações são importantes, mas também são o benchmark, uma visão conjunta e a integração de grupo. O mesmo pode ser dito sobre o desenvolvimento de executivos e de futuros líderes (sucessores), lazer ou “turismo empresarial”, todos fatores que determinam a natureza do programa. Vários elementos e dinâmicas podem ser adicionados para atingir os questionamentos, estratégias e integração desejada.

Nós não nascemos prontos, somos consequência do contexto a que fomos expostos, das experiências que vivemos e do aprendizado que tivemos. Novos conceitos, novas formas de ver as coisas, mentalidade e cultura global precisam ser trabalhados para nosso contínuo crescimento.  Portanto, as experiências e aprendizados informais devem ser alavancados porque a maior parte do nosso conhecimento não vem da sala de aula.

Viagem Técnica Internacional
BROKERS NESTLÉ